Fundo com vetores

As 4 qualidades de um bom gestor de projetos

Artigo | Cultura Organizacional

Leitura de 3 minutos · 01 mar, 2019 · por Eduardo Goulart

Bom gestor de projetos

Na Oni temos contato cotidiano com gestores de negócios de diferentes setores. Desta vivência conseguimos identificar características que os melhores gestores possuem, que potencializam os seus resultados que fazem diferença em negócios. Ser líder em uma organização é um desafio que requer habilidades e treinamento. Na verdade, todo líder é no fundo um grande gestor de projetos, que deve focar em conduzir a empresa de forma coordenada para alcançar determinados objetivos de forma eficaz. 

Essa visão se aplica tanto para a gestão da empresa como um todo quanto para a gestão de setores ou objetivos. É possível criar projetos focados na venda de um produto específico, na jornada de serviço do cliente ou na área de gestão de colaboradores da empresa, por exemplo. O que existe em comum em todos esses casos é que são movimentos empresariais com objetivos, recursos, etapas e entregas definidos, portanto são projetos. 

Todas essas frentes podem ser encabeçadas por um líder de projetos. Ele é a referência e é a pessoa que dita os passos e caminhos a serem seguidos. Entendemos que há uma infinidade de métodos, ferramentas e habilidades que podem ser aprendidas por experiência ou teoria para possibilitar uma gestão de projetos eficiente. Contudo há 4 qualidades que são indispensáveis em um bom gestor de projetos:

Tem visão sistêmica

Habilidade de visão sistêmica para gestão de projetos

Um bom gestor de projetos entende além do que está fazendo. Entende o porquê cada atividade está sendo realizada. Ele tem a visão sistêmica do projeto de ponta a ponta: seus objetivos, estratégia e ecossistema. A visão sistêmica é um fator decisivo na tomada de decisões para garantir que o andamento das atividades esteja de acordo com a visão proposta.

Quando tratamos de design de serviço, por exemplo, a visão sistêmica é a maior força do gestor. Entender como todas as partes se complementam para chegar a um resultado é essencial. Imagine uma empresa em que informações imprecisas estão sendo repassadas para clientes pela secretaria. Talvez o problema não esteja ligado à informação repassada, mas sim em uma falta de treinamento e direcionamento para os atendentes. O gestor com visão sistêmica é capaz de identificar os gaps dentro de uma organização e propor soluções adequadas ao contexto.

Consegue se relacionar

Conseguir se relacionar para gestão de projetos

O bom gestor sabe se comunicar. Consegue estabelecer um bom relacionamento com sua equipe e com os stakeholders do projeto. Por meio do relacionamento o gestor de projetos conduz entregas enquanto fornece à equipe e ao cliente a segurança de que tudo está dentro do trilhado. Para prestar alcançar resultados extraordinários é preciso ir além dos processos, ao criar formas de estimular o comportamento desejado na sua equipe.

O bom gestor sabe avaliar as informações que vêm da sua equipe em vez de focar apenas no seu ponto de vista. Ele é quem tem o contato mais direto com as equipes da empresa, podendo filtrar aqueles dados que são realmente relevantes para a gestão evitando a miopia gerencial.

Tem clareza

Ter clareza para uma boa gestão de projetos

Conseguir mostrar o complexo de forma simples e clara é uma das maiores qualidades de um bom gestor. Ele tem a capacidade de gerar clareza para problemas complexos, olhar o todo e desconstruir em partes menores para que todos os envolvidos no projeto consigam entender de forma clara o seu papel no processo. Dessa forma é possível atacar problemas complexos usando a síntese para não desperdiçar recursos.

É preciso ter um processo transparente de comunicação, entendendo com quem deve compartilhar cada informação, mantendo sempre o incentivo à troca de diferentes ideias e opiniões.

Mensurabilidade

Planeja, desenvolve, confere e alavanca. Essas são as etapas do PDCA, um método de gestão. O bom gestor olha para todas essas etapas e sabe gerir e mensurar os resultados à medida em que o valor é entregue para os stakeholders. Saber entender resultados pela leitura de indicadores é a melhor forma de adequar os recursos e ajustar prazos estipulados pelo escopo do projeto.

Nesse sentido, é preciso conhecer os inputs, os outputs e os fluxos dentro da empresa, assim como compreender por que e como eles funcionam, sempre cruzando resultados e métricas.

O principal desafio do gestor é tornar os processos da gestão de uma empresa mais ágeis, claros e objetivos. A conexão com seus colaboradores, com a proposta de valor do negócio e do projeto, estimulam uma cultura organizacional que possibilite o crescimento sustentável da empresa. Bons gestores alavancam negócios e tornam o improvável real.

Mas nem sempre é simples saber quando as ações internas não estão sendo suficientes. Aí chega a hora de procurar uma visão externa, alguém que possa contribuir e trazer novas soluções. A busca por uma ajuda externa pode acelerar melhorias que beneficiam a empresa como um todo.

Quer saber mais sobre como trabalhamos com gestão empresarial? Clique aqui.

Quer saber mais sobre como trabalhamos com cultura organizacional? Clique aqui.

Mais conteúdo sobre

Cultura Organizacional