Fundo com vetores

Como o design thinking potencializou o time do DLAA

Case | Cultura Organizacional

Leitura de 5 min · 26 abr, 2018 · por Oni

O DLAA

O Departamento de Licenciamento e Avaliação Ambiental (DLAA) é um setor muito relevante no Ministério do Meio Ambiente que recebeu uma missão muito importante: elaborar estratégias de inteligência e colaboração que unisse as esferas públicas, privadas e da sociedade com o intuito de fomentar a adaptação climática no Brasil, pois mesmo que existam estratégias para evitar as mudanças climáticas, elas já existem e já afetam a nós e todo ecossistema e por isso também necessitamos desenvolver e implementar medidas de adaptação as mudanças que já existem. A liderança percebeu que as metodologias de design thinking poderiam facilitar esse processo e fomentar a inovação pois é ágil, coloca as pessoas como protagonistas do processo e foca em resultados realmente relevantes e aplicáveis no contexto.

plataforma de marca do departamento como ferramenta de análise durante o workshop de design thinking

O desafio

O desafio do projeto era a elaboração de uma estratégia nacional de capilarização de informações e de engajamento dos diferentes stakeholders para adaptação às mudanças climáticas no Brasil. Com uma equipe reduzida e uma tarefa muito grande, nossa abordagem foi realizar um treinamento empresarial inovador para criar mecanismos baseados no mindset de design thinking que possibilitasse que a própria equipe do departamento trabalhassem juntos para replicar em seu dia a dia para construir soluções estratégicas e engajar seus diferentes públicos no que diz respeito à mudança climática.

jarro de ideias para possibilitar que a equipe não saisse de foco durante o workshop de design thinking

O processo

O desenvolvimento do time aconteceu em algumas etapas. A cada sprint uma fase era concluida e levava o time mais próximo do seu objetivo. A primeira etapa do projeto foi a necessária imersão no contexto para entendimento do cenário do desafio, iniciado por um workshop colaborativo onde foi feito um mapeamento do histórico do departamento, sua situação presente e visão de futuro. Além disso, ainda foram mapeados os canais de comunicação, o perfil dos stakeholders e da rotina de trabalho da equipe multidisciplinar.

Após o entendimento do contexto, era preciso conhecer de forma aprofundada quem eram e como pensavam os públicos que o departamento gostaria de se relacionar e engajar. Não há design de serviços sem foco no usuário. Primeiramente, foi aplicado um questionário rápido entre todos os stakeholders para sondar as percepções e definir um grupo representativo para a realização de uma entrevista de profundidade, que nos permitiu um entendimento aprofundado dos pontos de vista, modelos mentais, crenças e desafios do público.

Com os dados gerais do entendimento do cenário, realizamos um segundo workshop colaborativo com a equipe para a construção da estratégia de marca e posicionamento do departamento que funcionou como direcionamento para todo o processo de construção de soluções e de todos os tipos de inovações almejadas por todos.

Apresentação do processo de design thinking

A entrega para a equipe

Para facilitar o entendimento e aumentar a absorção do conteúdo, o ciclo foi vivenciado por toda a equipe do departamento no formato de um workshop baseado na metodologia de design thinking de 3 dias, totalizando 20 horas. Durante o workshop, foram apresentadas as estruturas teóricas de cada momento do ciclo e também foi realizado um primeiro ciclo completo de criação de ideias inovadoras e soluções. Dessa forma foi possível que a equipe experimentasse a metodologia com o acompanhamento da Oni, que esclareceu dúvidas e mostrou as possibilidades de adaptação do framework de acordo com o contexto dos desafios futuros. Ao fim do workshop, a equipe ainda saiu com um banco de ideias e soluções prontas para serem desenvolvidas e implementadas para o desafio definido. A inovação organizacional é necessária para que aconteça mudanças externas, toda revolução acontece de dentro para fora e por isso mesmo tendo um objetivo claro focado em stakeholders externos o projeto se transformou em uma grande imersão em design de serviços e design thinking para a equipe interna, só assim a inovação se tornaria cultura e poderia ser aplicada no dia a dia não como ferramenta mas como modelo mental para resolução de problemas e criação de planos e programas.

Time do DLAA durante o processo de ideação no workshop design thinking

O framework de design thinking foi consolidado em um guia impresso para que pudesse ser utilizado recorrentemente, Nele foi consolidado todos os conceitos teóricos deixando claro o que o design de serviços é, o que o design thinking é e como utiliza-los por meio de um banco de ferramentas que podem ser aplicadas em diferentes momentos, dessa forma a equipe consegue desenhar ciclos de soluções de escalas diferentes de acordo com as características de cada desafio que encontrarem em seu cotidiano.

toolkit de design thinking desenvolvido para se tornar um guia de colaboração.

 

Os resultados do workshop de design thinking

1. Uma estratégia de marca para guiar as ações do departamento.

2. Equipe capacitada para solucionar problemas utilizando da lente do design thinking e design de serviços.

3. Banco de ideias, novos produtos e projetos implementáveis para fomentar o engajamento pelas ações focadas na adaptação climática brasileira.


 

 

Mais conteúdo sobre

Cultura Organizacional